sexta-feira, 18 de abril de 2014

REGRAS DA FEPIM/NABBA-PI PARA COMPETCOES




Presidência – FEPIM Cristiano Lopes



fepim.jpg


MANUAL DE REGRAS




O manual de competição serve para auxiliar todos os participantes, servindo como guia para que o evento seja executado com profissionalismo e respeito.
Sumário
Categorias oficiais de competição FEPIM/NABBA___________________________________________________1
Divisão da competição___________________________________________________________________________3
Poses da FEPIM/NABBA _________________________________________________________________________4
Regras e regulamentos ___________________________________________________________________________5
Desqualificação e suspensão______________________________________________________________________6
Julgamento – Árbitros e procedimentos de pontuação_________________________________________7
Competição física – Critérios de julgamento____________________________________________________8
Figure – FEPIM/NABBA _________________________________________________________________________9
Toned _____________________________________________________________________________________________11

Categorias oficiais de competição FEPIM/NABBA
CATEGORIAS MASCULINAS
Class 4 – atletas com estatura ate 1,65m;
Class 3 – atletas com estatura ate 1,72m;
Class 2 – atletas com estatura ate 1,79m;
Class 1 – atletas com estatura acima de 1,79m;
Ju nior – atletas com a idade ate 21 anos completos ou na o;
Master 1 – atletas com 40 anos ate 49 anos;
Master 2 – atletas com 50 ate 59 anos;

CATEGORIAS FEMININAS
Bodybuilding feminino – única, atletas de musculação feminina;
Figure II – atletas femininas com estatura ate 1,63m;
Figure I – atletas femininas com estatura acima de 1,63m;
Miss Fitness — categoria feminina única;
Mister Fitness – categoria masculina única;
Toned I – atletas femininas com estatura acima de 1,63m;
Toned II – atletas femininas com estatura ate 1,63m.

OBS: Categoria feminina, atletas que estiverem fora do índice técnico desejado ex: (acima da linha de definição e volume) a mesma devera ser orientada a categoria que mais seu físico se adéqua, mas sempre deixando a livre escolha a atleta. A arbitragem julgara dentro dos padrões e critérios de cada categoria.
A NABBA Internacional tem estas categorias como oficiais em eventos de nível mundial, porem ela permite que as filiadas dividam as categorias da maneira que entendam ser bom para seu país. Caso a filiada opte por outra forma de divisão, quando seus atletas forem competir internacionalmente terão que seguir as regras internacionais. Por exemplo, a NABBA USA faz as categorias: Master I acima de 40 anos, a Grand Master acima de 50 anos, a Ultra Master acima de 60 anos, mas quando seus Masters competem internacionalmente somente há a categoria acima de 40 anos.
Categorias podem ser ajustadas, dependendo do número de participantes. Categorias e divisão de categorias são submetidas a mudanças com aprovação da FEPIM/NABBA e do organizador do evento.
O objetivo é selecionar os melhores Bodybuilders, sendo que isto ocorre em três etapas ou “rounds”:
1 -Quarto de volta – em linha Frente, Costas e ambos os Lados.
2 -Rotina individual
3 -Comparações

Divisão da competição
PROVAS PRÉVIAS
Todos os atletas inscritos no evento competem nas previas, sendo que as previas FEPIM/NABBA são compostas de:
Quarto de volta – semi relaxados – todos fazem as poses de quarto de volta: frente, lado, costas, lado e frente. Terminada esta etapa todos saem do palco. Quando estes procedimentos são finalizados e os juízes esta o satisfeitos, encerra-se a etapa.

Rotina Individual – os atletas entram um a um no palco, pois são chamados individualmente ao centro para 1 minuto de poses com musica.

Comparações – Poses: todos os atletas da categoria são divididos em grupos de no Maximo 6 atletas e são chamadas para fazer as 8 poses compulso rias, sendo que poses adicionais podem ser solicitadas, caso o arbitro central julgue necessário. Uma vez satisfeito o painel de árbitros, e finalizado o Prejulgamento.

FINAIS
Nas finais FEPIM/NABBA entram todos os atletas da categoria, os 6 finalistas são anunciados e saem do palco, os demais fazem 1’ de posedown. Depois os seis classificados são chamados de volta ao palco e se apresentam da seguinte forma:
Rotina Individual – Em ate 60” segundos, com musica a escolha do atleta, ele faz uma apresentação individual com poses de sua escolha.

Premiação – Terminado o Posedown, os atletas recebem sua premiação.

OBS: Fica a critério da FEPIM, realizar o campeonato em previas e finais, ou em turno único.


Poses da FEPIM/NABBA
OFICIAIS
1. De frente duplo bíceps
2. De frente expansão de dorsais
3. De lado peitoral
4. De costas duplo bíceps
5. De costas expansão de dorsais
6. De lado tríceps
7. De frente abdominais e coxas
8. O mais musculoso – Trapézio
9. Duplo gêmeo contraí do
10. Ma os no quadril – Mais musculoso
11. Contração de coxa – Direita e esquerda
12. Ma os atrás das costas – Mais musculoso
13. Serra til e Oblíquos – Ambos os lados
14. Contração de posteriores de coxa – Costas e lado
15. Ma os acima da cabeça “Pose da vitoria” – De frente e de costas.

Regras e regulamentos
a) Qualificação de atletas para FEPIM/NABBA – E definido como “Amador” qualquer atleta que na o tenha competido por premio em dinheiro em competições sancionadas por qualquer federação. Com base nesta regra, todos os atletas competindo na NABBA devem ser amadores.
b) Cada competição FEPIM/NABBA consistira de uma ou mais categorias com distinção por Estatura ou Peso Corporal. O método de contagem serão sistema de colocação, onde atuam 3 (três ) ou 5(cinco) árbitros. Empates devem ser resolvidos pelo sistema de colocação mais baixa ou pelas primeiras colocações.
c) Trajes de posar são da escolha do competidor, de prefere ia em cores solidas, opacas, destituí do de bordado, faixas, marcas ou outros emblemas.
d) Produtos para dar “cor” ao atleta esta o proibidos de serem usados no dia da competição, tanto dentro como fora do teatro. Os óleos, para dar “brilho”, poderão ser usados, tanto nas previas quanto nas finais.
e) A musica e exigida de cada atleta para sua apresentação, o mesmo na o enviando para entidade via site, a FEPIM usara musicas do seu acervo A musica deve ser entregue pelo atleta via site para iniciar sua rotina de poses. E vantagem para o atleta selecionar a musica de maneira que realce sua apresentação de poses livres. Palavras ou letras na musica na o devem ser ofensivas.
f) Todos os atletas, dirigentes e árbitros participantes de um evento da FEPIM/NABBA devem ser registrados como membros da FEPIM/NABBA. Todos os membros recebem um carta o de identificação.


Desqualificação e suspensão
Os competidores estarão sujeitos a desqualificação de suas colocações na competição e perda da qualificação para competições futuras, ou seja, suspensa o, por falta de espírito esportivo - desqualificação por um ano, a partir do momento da suspensa o.


Julgamento – Árbitros e procedimentos de pontuação
ÁRBITRO CENTRAL
Devera ser qualificado, experiente e capaz de conduzir a competição e supervisionar o painel de árbitros. O arbitro central será responsável por toda a comunicação entre os árbitros e os competidores. O arbitro central normalmente na o vota, a menos que haja um nu mero insuficiente de árbitros presentes.
ÁRBITROS DE PONTUAÇÃO
O painel de árbitros consistira de nu mero ímpar, nunca inferior a 3(três) árbitros. Cada um deve ser qualificado dentro de sua federação e deve ser examinado pelo Comitê de Julgamento da FEPIM. As folhas de pontuação serão minuciosamente examinadas para observar o desempenho de cada arbitro no julgamento.
PONTUAÇÃO
Competidores em cada categoria serão pontuados e classificados por cada arbitro de acordo com o critério de julgamento específico para cada categoria de competição. Na o são todos os competidores que são julgados, somente os 6 primeiros. O nu mero de competidores que são oficialmente julgados deve ser equivalente ao nu mero de prêmios a serem entregues. Ou seja, se uma categoria tem 6 prêmios, devem ser classificados os 6 primeiros colocados, os demais atletas todos serão 7º.
Se 3 (três) ou 5(cinco) árbitros estiverem atuando, as notas serão somadas e o arbitro central terá o poder, se necessário, decidir em caso de empate.
Para determinar o Overall de uma competição, com categorias, os vencedores de cada categoria devem ser agrupados para o quarto de volta:
Etapa 1 Poses oficiais
Etapa 2 Poses compulso rias opcionais podem também ser solicitada pelo arbitro central, para mais comparações.


Competição física – Critérios de julgamento
Os critérios usados para julgar uma competição são baseados em três aspectos: MUSCULARIDADE – SIMETRIA e APRESENTAÇA O.
MUSCULARIDADE
E o tamanho dos músculos em relação a estrutura esquelética, formato dos músculos, qualidade dos músculos, músculos sólidos, densos. Também inclui a separação entre músculos adjacentes e a grupos musculares, estriaçao dentro do músculo ou grupo de músculos, com mínimo de gordura e água entre a pele e o músculo, realçando a aparência muscular.
SIMETRIA
Estrutura harmônica de um físico relativo ao tamanho de varias partes corporais, forma, proporção, destaque e equilíbrio de cada parte corporal uma em relação a outra, resultando um todo coeso e equilíbrio geral.
APRESENTAÇÃO
A Apresentação e mostrar de forma vantajosa a habilidade de posar, postura, projeção e presença de palco. São partes importantes da Apresentação: tom de pele, preparação e traje de poses. Podem realçar a rotina da Apresentação o: a seleção de poses e sua correta execução, a suavidade da transição e a seleção coordenada da musica.
OBS.: A coreografia na o valera como desempate, mas sim só para a premiação da “melhor coreografia da competição”. O atleta devera posar bem, mostrar melhor seus músculos, para exibir sua forma, condição física, carisma e habilidade. A rotina deve ser uma criação artística.


Figure – FEPIM/NABBA:
A ênfase deve ser dada a forma e proporção feminina, enquanto treinada e com moderado nível de gordura, na o podendo levar a definição ao extremo. A atleta na o deve ter o grau de desenvolvimento, definição, separação e estriaçao de uma competidora de bodybuilding feminino.
O julgamento será conduzido em três etapas. A cada competidora na categoria será dada uma classificação, com base total dos critérios julgados.
O promotor do evento tem o direito de especificar o tipo de vestimenta a ser usada pelas atletas, podendo ser limitada biquíni de 2 peças e sapato de salto alto. As competidoras devem conferir antes com os promotores qual serão traje determinado para o evento. A vestimenta deve ser escolhida de maneira que mostre melhor a forma e o condicionamento da atleta. O traje pode ser de cor sóbria ou multicolorido, bordado, ornado com pedrarias, lantejoulas ou borlas. O uso de maquilagem ou jóias e opcional e de escolha da atleta. Sapato de salto alto e padrão para as etapas 1 e 3. A aplicação de óleos para brilho do corpo pode ser permitida.
ETAPA 1 – SIMETRIA – QUARTO DE VOLTA
Todas as competidoras da categoria devem estar no palco em linha (reta ou curva) e em ordem numérica, todas de frente para os árbitros, na posição semi relaxada, com os tornozelos se tocando.
O arbitro central instruirá as competidoras em grupo para executarem uma serie de quarto de volta, permitindo aos árbitros observá-las de frente, de lado, de costas e novamente de lado, antes de retornarem a posição de frente. Quando os árbitros completam seu trabalho a Etapa 1 esta concluída.
ETAPA 2 – ROTINA INDIVIDUAL – POSES LIVRES
Cada competidora terá 60” segundos para exibir sua forma, condição física, carisma e habilidade de apresentação através da etapa de poses livres. A rotina deve ser uma criação artística, hábil e graciosa e deve incorporar algumas das poses obrigatórias de exposição do FIGURE. A apresentação na o deve ser de Fitness, nem conter movimentos de aero bica, nem poses de bodybuilding

O Figure na o permite poses com punhos fechados, a s ma os devem estar abertas nas poses. Durante a apresentação da rotina a atleta deve usar biquíni e estar descalça. Competidoras e árbitros devem ser lembrados de que uma apresentação graciosa e empolgante e um fator importante, mas o aspecto essencial da competição e o critério aplicado ao julgamento FIGURE que foi abordado acima.
ETAPA 3 – COMPARAÇÕES:
Esta e a etapa das poses de comparação. Voltam todas as atletas ao palco e sa o chamadas em grupo pelo arbitro central para executar as seis poses obrigatória, sendo que deve haver tempo suficiente para as competidoras manterem as poses, a fim de que os árbitros possam avalia -las e tempo para descansar entre cada exposição. As poses são:
De frente exposição de braços acima da cabeça;
De lado exposição peitoral;
De lado exposição tríceps;
De costas exposição de braços acima da cabeça;
De frente abdominais.

As poses, ou melhor, as exposições do físico, são realizadas com as atletas de BIQUINI e salto alto. Também nesta etapa, competidoras e árbitros devem ser lembrados que apresentar-se de maneira graciosa e empolgante e fatores importantes, mas o aspecto mais importante e o critério aplicado ao julgamento FIGURE que foi abordado acima.


TONED
Uma categoria para o publico feminino das academias no geral. Um corpo malhado, saudável, com visual bem feminino, bom to nus muscular, mas sem exagero.
No palco, a mulher que se cuida praticando atividade física, poderá exibir a boa forma conquistada com musculação, sem apresentar definição e volume muscular acentuado como o da categoria FIGURE.
Esta categoria compete a nível mundial, foi incluí da no Mr. Wold e Universe NABBA, sendo a primeira categoria em um dos maiores eventos mundiais de culturismo a ser vencida por uma atleta Brasileira o que hoje norteia o padrão para todos os eventos Regionais, Nacionais e Mundial.

CATEGORIA TONED:
O QUE A CATEGORIA EXIGE DA ATLETA!
A Atleta deve mostrar um nível de desenvolvimento nao acentuado, apresentando uma figura harmônica e simétrica, pele com bom tom, confiança, porte e graça. Cada categoria feminina tem seus critérios próprios, sendo que todas as categorias femininas tem diferenciações visíveis.
Muscularidade, vascularização, definição muscular e magreza excessiva serão admitidas. As competidoras serão julgadas dentro dos critérios estabelecidos para a categoria e sua figura devera mostrar curvas suaves, com pouco teor de gordura e desenvolvimento muscular na o exagerado, com separações musculares e estriaçoes.
Os árbitros, em sua avaliação previa, poderão “indicar” a atleta a categoria que melhor se encaixar seu físico, para que a mesma na o fique fora dos padrões da categoria e possa competir em igualdade de condições com seu padrão atual.

quinta-feira, 17 de abril de 2014

Rafael Crestani campeão sul-americano.



Esteve prestigiando o evento o professor e atleta RAFAEL CRESTANI



1997 VICE-CAMPEÃO GAUCHO NA MODALIDADE SUPINO CATEGORIA JUNIOR ATÉ 90KG
2000 CAMPEÃO GAUCHO DE LEVANTAMENTO TERRA CATEGORIA JUNIOR ATÉ 90KG
CAMPEÃO BRASILEIRO DE LEVANTAMENTO TERRA CATEGORIA JUNIOR ATÉ 90 KG
2001 CAMPEÃO GAUCHO DE LEVANTAMENTO TERRA CATEGORIA JUNIOR ATÉ 100KG
VICE-CAMPEÃO GAUCHO DE SUPINO ATÉ 100KG CAMPEÃO BRASILEIRO DE LEVANTAMENTO TERRA CATEGORIA JUNIOR ATÉ 100KG CAMPEÃO BRASILEIRO DE LEVANTAMENTO TERRA CATEGORIA OPEM ATÉ 100KG CAMPEÃO SULAMERICANO DE LEVANTAMENTO TERRA CATEGORIA JUNIOR ATÉ 100KG CAMPEÃO SULAMERICANO DE LEVANTAMENTO TERRA CATEGORIA OPEM ATÉ 100KG
2002 CAMPEÃO BRASILEIRO DE LEVANTAMENTO TERRA CATEGORIA JUNIOR ATÉ 110KG
CAMPEÃO SULAMERICANO DE LEVANTAMENTO TERRA CATEGORIA JUNIOR ATÉ 110KG CAMPEÃO PANAMERICANO DE LEVANTAMENTO TERRA CATEGORIA JUNIOR ATÉ 110KG CAMPEÃO PANAMERICANO DE LEVANTAMENTO TERRA CATEGORIA OPEM ATÉ 110KG
2004 CAMPEÃO SULAMERICANO DE LEVANTAMENTO TERRA CATEGORIA JUNIOR ATÉ 117,5KG
CAMPEÃO SULAMERICANO DE LEVANTAMENTO DE PESO CATEGORIA OPEM ATÉ 117,5KG
2005 CAMPEÃO SULAMERICANO DE SUPINO CATEGORIA OPEM ATÉ 110KG
VICE-CAMPEÃO DE STRONG MAN VICE-CAMPEÃO POWER MAN CAMPEÃO COPA PANAMBI DE LEVANTAMENTO DE PESO ATÉ 125KG
2006 CAMPEÃO BRASILEIRO DE KICK BOXING CATEGORIA SUPER PESADO
CAMPEÃO SULAMERICANO DE LEVANTAMENTO TERRA CATEGORIA OPEM ATÉ 110KG
2007 CAMPEÃO BRASILEIRO DE LEVANTAMENTO TERRA CATEGORIA OPEM ATÉ 117,5KG
 2008 3° LUGAR CAMPEONATO BRASILEIRO DE KICK BOXING CATEGORIA SUPER PESADO
CAMPEÃO SUL BRASILEIRO DE LEVANTAMENTO TERRA CATEGORIA OPEM ATÉ 117,5KG CAMPEÃO BRASILEIRO DE LEVANTAMENTO TERRA CATEGORIA OPEM ATÉ 117,5KG CAMPEÃO SULAMERICANO DE LEVANTAMENTO TERRA CATEGORIA OPEM ATÉ 117,5KG QUEBRA DE RECORDE SULAMERICANO 315KG MAIOR LEVANTAMENTO TERRA DO CAMPEONATO CAMPEÃO MUNDIAL DE LEVANTAMENTO TERRA CATEGORIA OPEM ATÉ 110KG MAIOR LEVANTAMENTO TERRA DO CAMPEONATO TOP 10 LEVANTAMENTO TERRA ( 10 MELHORES DA AMÉRICA DO SUL)
2009
CAMPEÃO GAÚCHO DE LEVANTAMENTO TERRA WABDL
CAT. ATÉ 110KG
MAIOR LEVANTAMENTO TERRA DO CAMPEONATO GAÚCHO WABDL
CAMPEÃO SULAMERICANO WABDL CAT. ATÉ 110KG
MAIOR MARCA DO CAMPEONATO SULAMERICANO E MELHOR LEVANTAMENTO TERRA DO BRASIL 350KG CAT ATÉ 110
2010
CAMPEÃO BRASILEIRO DE LEVANTAMENTO TERRA (RAW)
CAT ATÉ 117,5KG
MELHOR LEVANTAMENTO TERRA RAW DO BRASIL 330KG
2011
CAMPEÃO GAÚCHO DE LEVANTAMENTO TERRA – MAIOR E MELHOR TERRA - WABDL - CAT. ATÉ 117,5KG
CAMPEÃO SULAMERICANO – MAIOR E MELHOR TERRA – 330 KG –WABDL - CAT. ATÉ 117,5KG
CAMPEÃO DESAFIO INTERNACIONAL DE FORÇA 
WABDL CAT. ATÉ 117,5KG  345KG RAW
MELHOR MARCA NO LEVANTAMENTO TERRA RAW SULAMERICANA 345KG
2012
4° LUGAR CAMPEONATO BRASILEIRO DE STRONG MAN
REALIZADO EM PERUIBE – SP
3° LUGAR DESAFIO DE FORÇA HUMANA DA FESTA DA UVA REALIZADO EM CAXIAS DO SUL – RS
PARTICIPAÇÃO EXPONUTRITION DE SÃO PAULO E RIO DE JANEIRO NAS APRESENTAÇÕES DE STRONGMAN
2013
PARTICIPAÇÃO ARNOLD CLASSIC NO STRONGMAN AMADOR
CAMPEÃO SULAMERICANO WABDL DE LEVANTAMENTO TERRA CAT. OPEN ATÉ 125KG
MAIOR E MELHOR LEVANTAMENTO TERRA SULAMERICANO 360KG
CAMPEÃO LEV.TERRA COPA TELES  -  SÃO BENTO DO SUL SC
MAIOR E MELHOR TERRA DA COPA TELES 370KG
MAIOR LEVANTAMENTO TERRA DE TODA AMÉRICA DO SUL DE TODOS OS TEMPOS 370KG

I campeonato Piauiense de Powerliftingl

I CAMPEONATO PIAUIENSE DE POWERLIFTING SELETIVA NORTE NORDESTE










Agradecimento

A UNIÃO PIAUIENSE DE ATLETAS DE FORÇA vem parabenizar todos os atletas que participaram do 1º CAMPEONATO PIAUIENSE DE POWERLIFTING MODALIDADES SUPINO E TERRA e CURSO DE ARBITRAGEM COM RAFAEL CRESTANI. Agradecemos a presença de todos um forte abraço.

Treinador Costa
Presidente

 

sexta-feira, 15 de novembro de 2013

NEO NUTRI a melhor linha de suplementos do Brasil

Parceria firmada com a NEO NUTRI. Empresa de suplementos alimentares que apoia atletas de todas as modalidades apoiando e incentivando nossos atletas.